Não haverá mais silêncio, diz Selma ao reativar conta no Facebook após 6 meses


Redação RD News - 15/08/2017 12h44 - Atualizado em 15/08/2017 12h44

Após quase seis meses longe das redes sociais, a juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Arruda, reativou a conta no Facebook e promete que "não haverá mais silêncio". Na manhã desta terça (15), a magistrada publicou um texto explicando o motivo do retorno. Ela diz ter percebido "que o silêncio só beneficia aqueles que desejam que nosso país continue sendo esse caos de corrupção, violência e desmandos de toda ordem".

"Retorno com a intenção de fazer coro àqueles que não compactuam com esse Brasil entregue, perdido, sem rumo. Minha voz será apenas mais uma, mas não haverá mais silêncio", garante.

No início do texto, a juíza cita Martin Luther King. "Não tenho medo do barulho dos maus. Mas tenho pavor do silêncio dos bons". A frase é a mesma usada pelo governador Pedro Taques (PSDB) na campanha de 2016, quando apoiou Wilson Santos, hoje secretário estadual de Cidades, à Prefeitura de Cuiabá.

A magistrada explica que o principal objetivo das postagens será a mesma de antes de deixar as redes sociais: "difundir e divulgar ideias de combate e prevenção à corrupção e às organizações criminosas".

Em fevereiro, ela disse estar se sentindo chateada ao desativar as duas páginas: Selma Arruda I e Selma Arruda II. À época, ela também publicou um texto explicativo no qual atribuiu a exclusão dos perfis a ataques pessoais que sofria por conta das decisões judiciais que profere. Naquela postagem, a juíza afirmou sofrer acusações infundadas por tentar aplicar a justiça e as leis contra poderosos no Estado. As agressões tinham cunho pessoal e familiar, revelou.

Ao deixar o Facebook, a magistrada classificou como marginais os que afirmavam que ela tinha pretensões políticas e tentavam desqualificá-la. Ao voltar, ela não tocou no assunto.

"Assim, saúdo e abraço cada um dos meus amigos, virtuais ou não e convido-os a acompanharem as publicações, que, como já disse, serão voltadas ao fortalecimento das questões éticas, políticas, sociais e jurídicas ligadas à necessária limpeza que o Brasil tanto reclama", conclui.

Minutos antes de postar a explicação para seu retorno, Selma publicou um poema da juíza de Direito Ivna Mozart, chamado "O exercício do falar". "É que já há algum tempo // Eu me pus a questionar // Um Judiciário fraco e sem voz // A quem deve interessar? // Primeiro fui refletir // Depois resolvi falar // Porque quem cala consente // Com o que está a se passar", diz trecho.

Selma é responsável por autorizar as várias fases da Operação Sodoma, que resultou na prisão de figuras como o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), do advogado Francisco Faiad (PMDB) e dos ex-secretários estaduais da Casa Civil Pedro Nadaf, e de Fazenda Marcel de Cursi, por exemplo.

Publicação feita pela Juíza em sua rede social. (Foto: Reprodução) Publicação feita pela Juíza em sua rede social. (Foto: Reprodução)