Programa Capacita Nova Mutum irá qualificar gratuitamente 360 pessoas para o mercado de trabalho

Redação com Assessoria - 20/06/2018 10h24 - Atualizado em 20/06/2018 10h24

Foi lançado durante a última quinta-feira, 14, em Nova Mutum a 2ª fase do Programa Capacita Nova Mutum, que visa qualificar pessoas em risco de vulnerabilidade social para serem inseridas no mercado de trabalho.

O programa é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Nova Mutum, Senai e Ministério Publico Estadual.

O convênio entre as entidades foi assinado durante o lançamento, que ocorreu no auditório do Senai e contou com a presença de alunos e autoridades locais.

Na primeira fase do programa foram qualificadas 420 pessoas para o mercado de trabalho, desta vez a expectativa é que sejam qualificadas 360 pessoas em 18 cursos.

A secretária de Cidadania e Assistência Social, Marinês Cavalin Pivetta cita que essa é uma excelente oportunidade para quem precisa se qualificar. "É um curso que chega gratuitamente às famílias, estamos investindo em qualificação para que as pessoas que estão necessitando de trabalho possam ter sua independência financeira, por isso fazemos esse chamamento para as pessoas não percam essas oportunidades, pois esse programa pode facilitar o acesso ao mercado de trabalho ou até mesmo à montarem o próprio negócio", cita.

O promotor de Justiça, Henrique de Carvalho Pugliese destaca a oportunidade que o programa oferece aos participantes. "Uma grande oportunidade para quem quer se destacar na vida, para quem quer dar um salto de qualidade na vida. O mundo atual exige uma qualificação técnica, então os cursos gratuitos são uma real oportunidade de desenvolvimento pessoal para quem tiver o interesse", destaca.

A diretoria da unidade do Senai de Nova Mutum, Caroline Bononi explica que inicialmente serão oferecidos cursos de pintor, cozinha prática, operador de computador e Iniciação ao trabalho industrial. "As pessoas já podem procurar o Senai, mas para que a matrícula seja feita é feita necessário o encaminhamento da Assistência Social, pois lá é que é feita a triagem para ver se o candidato cumpre os requesitos de acesso aos cursos", acrescenta.