Policial e mulher são assassinados no sítio da família em MT e filho é preso como suspeito do crime

G1 MT - 06/03/2018 10h18 - Atualizado em 06/03/2018 10h18

policial civil aposentado Noraíde Manuel de Moraes, de 64 anos, e a mulher dele, Elza Alves Manuel, de 63 anos, foram assassinados (Foto: Facebook/ Reprodução) policial civil aposentado Noraíde Manuel de Moraes, de 64 anos, e a mulher dele, Elza Alves Manuel, de 63 anos, foram assassinados (Foto: Facebook/ Reprodução)

O policial civil aposentado Noraíde Manoel de Moraes, de 64 anos, e a mulher dele, Elza Alves Manoel, de 63 anos, foram assassinados nessa segunda-feira (5), no sítio da família, em Glória D'Oeste, a 304 km de Cuiabá.

O principal e até então único suspeito do crime é o filho do casal, Adriano Alves Manoel, de 33 anos.Ele foi detido logo após o crime. À polícia, ele nega. De acordo com a polícia, o casal foi morto a facadas. No peito de Noraide, foram identificadas 12 perfurações.

O suspeito do crime é usuário de drogas e usava remédios controlados. Já tinha sido internado em clínicas de reabilitação por várias vezes. Por causa disso, tinha conflitos constantes com a família.

Na delegacia, o suspeito se contradisse por várias vezes. A versão que ele dá sobre os fatos não condiz com a de uma testemunha do crime.

Essa testemunha, que ainda deve ser ouvida formalmente, chegou ao local do crime logo depois que o casal tinha sido assassinado e se encontrou com o suspeito que voltava de um rio, possivelmente após se desfazer dos objetos usados no duplo assassinato, segundo a Polícia Civil.

Ele está preso na Delegacia de Porto Esperidião, a 358 km de Cuiabá.

A hipótese de que alguém teria invadido o local e matado as vítimas para roubar está praticamente descartada, já que nada foi levado do sítio, nem mesmo a arma do policial aposentado. A caminhonete dele também estava na propriedade.

Testemunhas disseram não terem visto ninguém diferente circulando pela região, na data do crime. Só estavam os três no local.

A prisão em flagrante do suspeito deve ser convertida em prisão temporária.

Os corpos de Noraíde e de Elza estão sendo velados em Mirassol D'Oeste, a 329 km de Cuiabá. O casal tinha outros filhos.