Parentes protestam contra transferência de presos da PCE

Redação Mídia News - 27/03/2018 08h26 - Atualizado em 27/03/2018 08h26

Cerca de 50 parentes de detentos fizeram um protesto na tarde desta segunda-feira (26), em frente ao Fórum de Cuiabá, contra a transferência de 135 detentos da Penitenciária Central do Estado e exigindo a exoneração do diretor da unidade, Revetrio Francisco da Costa.

A maioria dos manifestantes era formada por mulheres de detentos. Uma delas se mostrou revoltada com as novas medidas adotadas por Revetrio.

"Ele se tornou um diretor - era agente prisional - por baixo do pano. Na terça-feira [20] ele fez um procedimento arbitrário querendo tirar ventilador, balde", afirmou.

Os familiares acreditam que os presos foram transferidos após a morte de um detento durante a vistoria.

"Depois disso, sofreu represália e o que ele fez? Deu o bonde [transferência] no sábado, nas escuras. Sem justificativa nenhuma, nem para a família e nem para a justiça", relatou a esposa.

A manifestação também cobra por informações a respeito da operação realizada no sábado (24) e denuncia supostas ameaças contra os presidiários.

"Nós estamos aqui querendo saber o motivo do bonde, para onde os presos foram e até quando vai ser", apontou.

Ataques e ameaças

Na última semana, diversos áudios atribuídos às facções criminosas foram divulgados nas redes sociais. Os arquivos pediam por ataques contra agente prisionais. Um deles chagou a ordenar o fuzilamento de uma viatura.

Após a divulgação, a casa de um agente e o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso (Sindispen) foram atacados com diversos tiros, na noite de quinta-feira (22) e na manhã de sexta-feira (23).

No sábado, novos áudios foram difundidos. Dessa vez pediam por informações pessoais do agentes e ainda ameaçavam explodir uma Companhia de Polícia do Bairro Pedregal.

Diante disso, 135 detentos foram tranferidos para unidades de Juína e Água Boa.