Construção civil cresce 144% em MT - Mutum Notícias de Mato Grosso

Construção civil cresce 144% em MT

29/06/2013 00h34 - Atualizado em 29/06/2013 00h34

Construção civil cresce 144% em MT

Número de empresas e de empregos ofertados cresceu 144% e 197%, respectivamente entre 2002 e 2011

Por: A Gazeta
 

Em uma década, o número de empresas de construção em Mato Grosso subiu 144%, encerrando 2011 com 857 unidades ativas no Estado, ante 351 em 2002. Conseqüentemente, a quantidade de empregos ofertados pelo segmento cresceu e numa proporção ainda maior. Enquanto em 2002 havia 9,857 mil pessoas ocupadas nas empresas do ramo, em 2011 chegou a 29,354 mil, evolução de 197%.

O Cenário resultou num aumento de 444% nos pagamentos de salários, retiradas e outras remunerações no período, alcançando R$ 470,486 milhões em 2011, contra R$ 86,419 milhões em 2002. Incorporações, obras e outros serviços da construção consumiram R$ 2,796 bilhões em 2011, representando acréscimo de 312% sobre 2002, quando totalizou R$ 678,905 milhões.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por meio da Pesquisa da Pesquisa Anual da Indústria da Construção (Paic). Em comparação com 2010, o crescimento do setor se manteve em Mato Grosso em 2011, que registrou aumento de 24,38% no número de empresas ativas, considerando que em 2010 havia 689 empresas atuantes no Estado. Quantidade de pessoas ocupadas pela construção civil nesse período evoluiu 15%, variando de 25,526 mil em 2010 para 29,354 mil no ano seguinte.

Nos últimos anos, o aumento da oferta de crédito para o mercado imobiliário, tanto para as empresas quanto para os compradores, contribuiu para a expansão do setor, avalia o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil em Mato Grosso (Sinduscon/MT), Cezário Siqueira.

Outros fatores que influenciaram foi a redução dos juros e a melhoria da segurança jurídica por meio da alienação fiduciária, além da confirmação dos jogos da Copa do Mundo de 2014 no país. “Criou-se um ambiente favorável, que associado à demanda reprimida, estimulou o setor”.

Com o crescimento, muitas empresas do ramo sediadas em Mato Grosso passaram a atender clientes além da fronteira do Estado. É o caso da Farol Construtora, que a partir do 2º semestre deste ano começa a atuar no Maranhão e no Distrito Federal, conta o diretor, Carlos Moussalem. “Em Cuiabá há muitos empreendimentos lançados e em construção que ainda não foram comercializados. Como as empresas precisam manter o crescimento há outros mercados que ainda estão menos supridos”.