Agentes apreendem celular em cela de médica presa sob acusação de ajudar a planejar morte de prefeito em MT

G1 MT - 27/02/2018 22h35 - Atualizado em 27/02/2018 22h35

Yana Alvarenga está presa desde dezembro de 2017 (Foto: Divulgação) Yana Alvarenga está presa desde dezembro de 2017 (Foto: Divulgação)

gentes penitenciários apreenderam um celular, nesta terça-feira (27), na cela da médica Yana Fois Coelho Alvarenga, presa em Cuiabá, por suposta participação no planejamento da morte do prefeito de Colniza, a 1.065 km de Cuiabá. Esvandir Mendes foi morto em dezemdro do ano passado.

Yana está presa na penitenciária feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá. Recentemente, ela tem feito postagens e comentários no perfil dela no Instagram.

Em nota, a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) informou que vai abrir um procedimento administrativo interno para apurar como a médica teve acesso ao aparelho e tomar as providências de responsabilização necessárias.

As postagens chamaram a atenção do Ministério Público Estadual (MPE), que pediu à Justiça a manutenção da prisão preventiva da médica e à direção da unidade prisional, uma revista na cela onde a médica está.

O advogado dela, Aramadson Barbosa da Silva, disse que a defesa ainda não foi notificada sobre a petição do MPE e que desconhece o uso de celular por ela na prisão.

Conforme o promotor Willian Oguido Ogama, de Colniza, o MPE recebeu prints das postagens que ela fez na rede social no último final de semana, apesar de estar presa preventivamente.

Para o promotor, a prisão preventiva dela deve ser mantida, já que mesmo presa continua tendo acesso às redes sociais e tendo contato com o "mundo exterior".

"Solta, a interferência será ainda mais acentuada, havendo riscos concretos dessa incidir em testemunhas arroladas no processo, bem como na ocultação de objetos e outras provas", argumentou.

No perfil, Yana se diz médica, cristã, apaixonada pela família e muito abençoada e "blindada por Deus". Também cita que é casada com Rodrigo, que, na verdade, é Antônio Pereira Rodrigues, empresário acusado de ser o mandante do assassinato do prefeito Esvandir. O marido dela também está preso.

Prefeito de Colniza, Esvandir Mendes, conhecido como Vando Colnizatur, tinha 61 anos (Foto: Arquivo Pessoal) Prefeito de Colniza, Esvandir Mendes, conhecido como Vando Colnizatur, tinha 61 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

Morte de prefeito

Esvandir foi morto no dia 15 de dezembro quando voltava da zona rural do município. Ele foi perseguidos pelos suspeitos que estavam em um SUV de cor preta. Após os disparos, o prefeito ainda conseguiu dirigir e chegar no perímetro urbano. O então secretário de Finanças do município, Admilson Ferreira dos Santos, que estava no veículo junto com o prefeito e também foi baleado, mas sobreviveu ao atentado.